quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

LEILÕES E CAIPIRINHAS

Tem aquela filosofia “Noviça Rebelde” que diz: Quando Deus fecha uma porta, em algum lugar ele abre uma janela. No filme eles só não falam que a janela vai custar mais caro do que a porta que foi fechada. Mas eu também não quero vir aqui para ficar reclamando. É tão difícil entender o que é realidade hoje em dia que estou desistindo. Jogando a toalha. Abrindo mão. Piloto automático. Passei quase o dia todo procurando apartamento. Acho que visitei uns 10 só hoje. Tenho mais um tanto agendado para amanhã. Já perdi totalmente a referência de valores. No geral acho tudo astronômico, mas quem sou eu para reclamar. Já decidi que é mais fácil ganhar mais dinheiro do que ficar achando tudo um absurdo. Tudo o que eu quero é resolver isso o mais rápido possível, mudar e poder gastar minha energia em fazer dinheiro entrar. O primeiro ajeitadinho que eu achar, estou batendo o martelo. Vendido para a senhorita de rosa ao fundo! Isso tá valendo para homem também. O primeiro ajeitadinho que chamar para jantar... Vendido para a senhorita de rosa ao fundo! Não adianta desesperar, não é verdade!? Vou fazendo. Uma hora dá certo. A árvore de Natal está montada. Não parece aquelas coisas perfeitas de Shopping Center (como eu até gostaria de fazer), mas tá bonitinha e fui eu quem fez. Então fico feliz. Hoje busquei algumas fotos que havia mandado ampliar na Labtec. Uma fortuna para um lixo de resultado. O efeito do papel metalizado ficou bem estranho em algumas fotos. Mas era exigência da escola. Eu prefiro a foto em papel comum memso. Algumas até no fosco de preferência. Anyway. Paguei uma fortuna por fotos que ficaram esquisitas e muito mais escuras na ampliação do que no tratamento todo que dei no computador. A menina me jurou que eles não mexiam no arquivo. Eu duvido. E estava com preguiça de discutir. Paguei e saí rosnando. Não vai dar para fazer portifólio, mas vou aproveitar algumas. Fazer uma série e colocar na parede. Assim que eu tiver uma parede para colocar. Outro ditado que aprendi: Se a vida te dá um limão, faça uma limonada. Eu gosto mesmo é de fazer caipirinhas, mojitos, limoncello. De qualquer forma, a idéia é deixar a coisa mais divertida. Verdade que não sou a melhor nisso. No geral fico só resmungando. Estou mais para Dramma Queen do que Party Girl. Mas eu tento. Uma hora a janela certa se abre. E daí... Vendido! Para a senhorita de rosa ao fundo...

3 comentários:

marcella disse...

façamos mojitos que sao uma delicia e ainda levam hortela, que sao refrescantes e caipirinhas numa proporçao que nos permita cair e achar a vida mais bela rs. Beijocas, querida!

Renatinha disse...

Wuantas mudanças... fazia tempo que nõa te lia.... bom ver seu humor mesmo ranzinza... rs
beijos
Re

Anônimo disse...

"Se a vida me dá limões, eu pego um, corto no meio, fico amigo da vida, chego bem pertinho e espremo um no olho dela."