sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

BEM LONGE DO ÚLTIMO DIA DO ANO

Meu ano de 2010 começou só em fevereiro. O Reveillon passado foi divertido, passei com família e primos. Muita risada e festa. E depois janeiro foi um ostracismo esperando toda  a emoção que o ano reservava. Mudança, devolução do apartamento, tudo o que eu tinha em um depósito. Malas prontas e, enfim, me joguei na jornada que fiz esse ano. Oito meses com a mochila nas costas. Acho que meu erro foi ter pensado que, ao voltar para São Paulo em outubro, essa jornada estaria terminada. Faz exatos dois meses que voltei, e sinto que São Paulo até agora foi só uma escala. Eu nunca “voltei” para casa. Eu tentei. Vim até com uma tabela de Excel planejadinha com uma rotina e milhões de coisas que eu ia fazer. Passei esses dois meses tropeçando em mim mesma e sem realizar nada. Tentei inutilmente alugar um apartamento e tudo, sempre, misteriosamente se desfazia no momento de assinar o contrato. Hoje às 8h da manhã o caminhão de mudança estacionou novamente no apartamento que eu estava acampada. Fiquei até de madrugada terminando de reencaixotar tudo o que eu tenho na vida. As caixas todas voltaram para o mesmo depósito em que passaram o ano inteiro. Eu? Enquanto todos estiverem embriagados, pulando ondinhas no litoral paulista, eu vou estar em um taxi com a minha mochilona rumo ao aeroporto. Vou ficar um mês na Guatemala fazendo um trabalho voluntário com crianças de uma tribo indígena. Não sei o que estou indo buscar lá. Não faço a mínima idéia de porque escolhi a Guatemala. Ou quais as expectativas que eu deveria ter. Só sei que a minha jornada não terminou. Assim como o meu ano. Quando eu conseguir de verdade encerrar 2010, eu volto para casa. Por hora, eu vou para o exílio. Feliz da vida.  Parto às 2h da madrugada. Meu primeiro reveillon sem contagem regressiva. O primeiro sem usar branco. Calça jeans, roupa de mochileira e minhas botas de hiking. Feliz Ano Novo para vocês, mas para mim, esse ano não ficou tão velho assim.

2 comentários:

ale de bcn disse...

Feliz ano novo,guapa! Muita sorte nessa nova jornada, você está se trnasfromando na minha amiga misto de Forrest Gump, correndo por aí, e Zeca Camarga, rodando o mundo. Um beijo enorme das minas primeiras 2 horas e meia de labor em 2011. Tudo para aproveitar o Brasil em breve. Nos vemos já já.
Ps: Estou escrevendo uma peça de teatro (Titúlo provisório: Fin Fi i Mi)

Anônimo disse...

Impressionante...! Desculpe, sem mais palavras. Buon viaje, chica!