quinta-feira, 3 de junho de 2010

IO HABLO LE ITALIANO!

Passou! Só um pouquinho, mas passou o bode de ontem. Normal rolar um bode de vez em quando. E estou super orgulhosa de mim mesma porque consegui canalizar toda aquela energia em pura produção. Trabalhei, li, escrevi, respondi emails, estudei. Faxina geral. Igual época de Ano Novo e a gente dá uma rapa no guarda-roupa. Mó orgulho! Eu resolvi virar uma “brava” estudante de italiano, e arrasar nas aulas. Joguei toda minha energia essa semana nisso. Comprei um livro de gramática. Me mato na escrivaninha do quarto todas as noites fazendo exercício, repetindo os textos em voz alta, copiando tudo no caderno. Eu nunca fui CDF, então na verdade nem sei como se estuda direito. Sempre tive a sorte de tirar notas boas só com o que lembrava das aulas. Mas eu estou tão decidida a sair daqui falando o máximo de italiano que eu for capaz, que às vezes tenho vontade de gravar um vídeo só para minha mãe ficar orgulhosa de mim. Daí eu fico toda pimpona, me sentindo a garota mais dedicada do mundo. Hoje cedo fui para a escola mais cedo, fazendo “filminho” na cabeça. No meu “filminho” minha nova professora chega na sala dos professores e diz para todo mundo ouvir “Nossa! Mas essa Adriana é uma aluna muito dedicada, é impressionante como ela evoluiu tão rápido e em tão pouco tempo. Vamos mudá-la de nivel novamente!”. E eu saio saltitante pela cidade tagarelando com o meu italiano fluente com todas as pessoas na rua. Só que a realidade é um pouco diferente, sempre é. Hoje depois da aula, eu esperando os elogios do meu cúmulo de dedicação, e vem a professora me dizer, “Olha Adriana, você está acompanhando bem o nível, ótimo, vamos continuar assim, mas... você precisa prestar atenção e parar de falar português.” Hein? Como assim? Eu crente que estou arrasando com o melhor do meu sotaque “novela-das-oito-do-Benedito-Rui-Barbosa” e ela vem me dizer que eu estou falando português? Ahhhh! Verdade. Dá tilt nessa cabecinha que já foi loira. Atualmente quando eu abro a boca sai uma salada de palavras em italiano, português, espanhol e francês. O italiano é a língua que eu acho que estou falando. O português é língua materna, e a semelhança às vezes é tão grande que chega a ser covardia. O francês porque já estudei por dois anos, e o Tico-e-Teco às vezes buscam automaticamente quando entram no modo “falar língua estrangeira latina”. Agora, me explica o que o espanhol está fazendo no meio disso, já que eu não sei falar espanhol e nem gosto da língua? Talvez porque todo brasileiro também nasça falando portunhol. Só pode ser. Verdade que não tenho muitas orportunidades de praticar. Na escola a gente se encontra, fala umas três frases de small talk em italiano, mas na hora de fofocar precisa de mais fluência, né? E ninguém está em um nível assim ainda, então tenho falado muito mais inglês do que italiano. A boa notícia é que eu compreendo. Enrrosco na hora de falar, mas estou compreendendo muito bem o italiano, e isso é uma grande conquista. No final acabo sempre me virando. Evandro (meu amigo padre que está em Roma há 10 anos) disse que ficou dois meses sem abrir a boca quando chegou aqui porque morria de vergonha. Disse que admirava minha cara-de-pau. Acho que isso é uma coisa para eu me orgulhar também. Outro dia eu estava no supermercado e queria comprar peru fatiado, mas não fazia a menor idéia de como era “peru” em italiano. Então eu fiquei fazendo mímica, pulando, batendo asas e fazendo “Glu-Glu-Glu” para o atendente, em frente ao frigorífico, até ele dizer “Ah! Tacchino!”. Pergunta se eu me esqueci dessa palavra de novo? Nunca mais! A professora podia ser mais cordial com os meus esforços. Estou até pagando mico em público por aqui! (Ok, Ok! Eu vivia pagando mico em público em São Paulo também...) De qualquer forma ainda tenho uma semana de curso. Vou continuar a fazer “filminho”, exercitar minha cara-de-pau. Deixar alguém orgulhoso, nem que seja eu mesma.

Um comentário:

Vanessa disse...

Oi querida!! Estava atrasada em minha leitura, mas coloquei tudo em dia!! Li os dois posts que faltavam!! hehe
Foi até bom, pq deu tempo de vc se recuperar do "bad day", que é super normal. Em toda viagem sempre acontece isso... até q demorou um pouquinho para ti! Qdo eu estava em Amsterdam até sentei na sarjeta (com chuva!!rs), segurando meu guarda-chuva e chorei q nem criança pq queria minha cama, comida decente e minha família!! hehe Lembrar desses momentos é meio cômico até... rs
Se serve de consolo, eu estou muito ORGULHOSA de vc!!! Desde que me conheço por gente digo q vou aprender italiano (até dicionário compro) mas não passo disso... falando em italiano.. recebi um email do consulado agendando a data para reconhecimento dos meus documentos... é para eu não esquecer que será em 20/04/2019!!! Isso mesmo DOIS MIL E DEZENOVE!!! Estou pensando em mandar uma resposta para eles perguntando se é alguma piadinha... preciso descobrir outro caminho e logo!! haha
Mocinha se cuida aí e curta a última semana de curso e até a próxima parada!! ;)
Beijinhos