sábado, 22 de maio de 2010

ROMA=AMOR

Assim que eu desembarquei no aeroporto de Roma, foi-se toda a evolução espiritual que eu havia conquistado no deserto e eu voltei a ter impulsos consumistas e dar gritinhos nas vitrines de todas aquelas lojas maravilhosas Tax Free (Ah! Mulher de pouca fé!!!). Roma é mesmo tudo sobre moda. Se em London as pessoas esbanjam estilo, em Roma o que dita é a elegância. TOOODO mundo é elegante. Muito. Mesmo. E lindos. Os italianos (Ai, Meu Deus!!!!) são lindos até dizer chega. Vontade de levar todos para casa. O problema é que as italianas também. Ando nas ruas e minha impressão é que todo mundo caiu de alguma página da Vogue ou da Elle. Tropeçou e foi parar na minha frente. Tá sendo super legal para minha auto-estima. Sabe aquela sensação de estar com o vestido errado para a festa? Mais ou menos isso. Casacos, bolsas, sapatos. AHHHHH! Sapatos.... Eu sei. Eu sei que eu não PRECISO de nada disso, e que minha essência não vai ser alterada por causa disso. Mas olhando a vitrine da Prada na Via del Corso ontem, eu podia jurar que ia. Que o caminho da iluminação incluía uns 3 ou 4 acessórios daquele quarteirão. E que eu ia sim, ser uma pessoa melhor com um Jimmy Choo nos pés. Mesmo que ele enrroscasse no calçamento do Centro Histórico. Brincadeiras à parte, minha primeira sensação de Roma foi essa mesma. Gente linda, elegante, e muuuito bem vestida. E gente. Gente. Gente. Juro que o mundo inteiro está em Roma. Como tem gente! Os pontos mais turísticos como a Piazza di Spagna e a Piazza Navona parecem Salvador no Carnaval. Todo mundo está aqui. Ainda nem me arrisquei pela região do Colisseu e da Piazza San Pietro. Estou criando coragem para ir durante a semana. Agora vai ser assim. Três semanas de curso de italiano aqui em Roma. Finalmente tirei todas minhas coisas da mochila, e minhas roupas foram penduradas em cabides (algumas delas pela primeira vez na vida... hahahah). Estou instalada em um quarto grande e confortável, na casa de uma “signora” meio sinistra, para quem torci o nariz no primeiro dia, mas resolvi que seria um bom exercício de tolerância aguentar as três semanas sorrindo e acenando. E depois, a casa é super bem localizada. Ao lado da Villa Borghese, walk distance da escola. (Resolvi exercitar a tolerância, mas também fiquei com medo da escola me trocar para uma casa com uma localização horrível...) Planos agora são estudar pelas manhãs e conseguir meu diplominha em Italiano Tarzan (Me Tarzan, You Jane). Aproveitar as tardes para explorar Roma. Nos finais de semana viajar para algumas cidades que estão na lista. Mas principalmente, aproveitar esse tempo para pôr em ordem muitas coisas. Escrever, organizar anotações, trabalhar, planejar os próximos passos. Mais importante, pôr em ordem a cabecinha. Que anda uma zona, (acho que nunca na minha vida vou conseguir processar tudo o que estou passando). O coração vai continuar em banho-maria. Vou voltar a correr (tem um parque lindo aqui do lado, como não poderia!), meditar mais. Ser uma pessoa melhor e uma blogueira melhor. Eu juro! Tô lendo o OSHO até. Roma vai ser só sobre amor. Porque não tem como ser diferente. Porque eu já cansei de dizer que Amor é uma força poderosa e transformadora. Porque foi aqui que resolvi fazer uma pausa na jornada e tentar me achar de volta no meio de tudo. Porque Amor é o que me move todos os dias. E está até no nome da cidade. Estou falando de Amor, AMOR. AMOR total, incondicional. Antes de tudo, AMOR com essa pessoinha aqui, que tá frágil e descascada.

Um comentário:

Vanessa disse...

Ai Dri!!!! Tb quero ROMA!!! Já me imaginei cheia de sacolinhas lindas cheias de coisinhas fúteis mas que me deixariam naquele estado de deleite que só pode ser comparado a comer uma barra de chocolate ao leite belga... claro que nos dois casos a culpa sempre virá bater a nossa porta depois... rs
Mas a vida é feita de escolhas e viva o livre-arbítrio e CARPE DIEM!!! hahaha
Beijinhos querida!
P.S.: Às vezes é bom estar "descascada", ainda mais no meio desses italianos charmosérrimos!!!! Cada homem!!! Ai meu Deus!!! ;)